2020
jan
22
Foto: Faiara Assis
Extensão

Estudo revela que 8 minutos de exercício ajudam hipertensos

O material de pesquisadores da UCB foi publicado em uma das revistas internacionais mais importantes do mundo

Recente estudo publicado na renomada revista internacional Medicine & Science in Sports & Exercise demonstrou que uma única sessão de exercício isométrico (estático), por apenas oito minutos, é capaz de reduzir os valores pressóricos de pacientes hipertensos por, no mínimo, uma hora após a atividade.

A inovação foi que o autor, Rafael Vieira Olher, orientado pelo professor Milton Rocha de Moraes, pesquisador do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Educação Física da Universidade Católica de Brasília (UCB), utilizou apenas dois aparelhos para que o treinamento fosse realizado: um Leg Press (para membros inferiores) e um supino (membros superiores). Isso favorece o uso em pequenos espaços e a baixo custo, com boa aplicabilidade em clínicas, hospitais, instituições de longe permanência, condomínios e consultórios médicos.

O Prof. Dr. Milton Rocha de Moraes, coordenador do grupo de estudos em Treinamento de Força na Saúde e Reabilitação, explica que esse é o primeiro estudo a utilizar uma grande massa muscular na execução do exercício estático e com equipamentos populares de academia para verificar a hipotensão pós-exercício. “Os demais estudos utilizaram um dinamômetro de preensão palmar [pequena massa muscular] ou equipamentos caros de laboratórios”, afirma o especialista.

Mesmo trabalhando com grandes grupos musculares, o exercício isométrico com intensidade moderada foi seguro. Para verificar a segurança cardiovascular, usaram o método oscilométrico de medida de pressão e frequência cardíaca, com um equipamento validado, capaz de detectar arritmia cardíaca, o que traz maior segurança para trabalhar com populações de cardiopatas.

O equipamento oscilométrico de medida cardiovascular usado na pesquisa foi o Monitor de Pressão Arterial Automático de Braço. Os autores destacam a importância da prática de exercícios de força ou exercícios resistidos, como a popularmente conhecida musculação ou ginástica com pesos, para reduzir os riscos de doenças cardiovasculares, aumentar a força muscular e a sobrevida dos pacientes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. O exercício físico e a dieta balanceada são medidas não farmacológicas recomendadas no controle da hipertensão arterial e a principal linha de frente para a maioria dos pacientes.

O pesquisador destaca que exercício de força isométrica com intensidade moderada também pode ser usado como adjuvante no controle da pressão alta e oferece vantagem para pacientes com problemas articulares que sentem dor ao fazer o movimento, como, por exemplo, idosos hipertensos. Contudo, o professor alerta que, antes da prática de qualquer exercício, pacientes hipertensos devem fazer uma avaliação com o médico cardiologista e sempre procurar profissionais de Educação Física para adequada prescrição do exercício físico.

Publicado por Universidade Católica de Brasília

Notícias Recentes

03 julho 2020
rof. Luiz Teixeira da Costa Nazareth é homenageado, in memoriam.
25 junho 2020
Programa Graduação Santander Universidades lança edital
05 junho 2020
XVII Semana Brasileira da Enfermagem da UCB