2008
out
10

BIOMEDICINA – Curso recebe nota máxima do MEC

O processo avaliativo do SINAES consiste em quatro dimensões. A primeira é a auto-avaliação da instituição, seguida pela avaliação institucional externa, realizada por uma comissão de avaliadores do MEC. A terceira refere-se à avaliação das condições de ensino, e a última corresponde à Avaliação Integrada do Desenvolvimento Educacional e da Inovação da Área (ENADE), processo que afere a situação dos alunos no meio e no final do curso, em todas as áreas do conhecimento. O curso de Biomedicina da UCB foi examinado por dois avaliadores do MEC, e conquistou o conceito cinco na Avaliação de Reconhecimento da graduação.

O caminho da conquista

A Avaliação de Reconhecimento averigua a qualidade e a estrutura do curso nos seguintes quesitos: projeto pedagógico, infra-estrutura de salas e laboratórios e o corpo docente. Nestes três parâmetros, a graduação de Biomedicina foi considerada como ótima, “apreciação que é difícil de ser conseguida”, segundo a diretora do curso, professora Fabiana Nunes de Carvalho. “Como ainda não fechamos turmas, achávamos que ganharíamos no máximo quatro. O cinco era um sonho”, confessa.

Segundo Fabiana, a conquista é conseqüência da atenção dada à construção da estrutura da Graduação e da atenção às reivindicações dos estudantes. “Tivemos cuidado na montagem do projeto pedagógico e procuramos escutar e atender, na medida do possível, os pedidos dos alunos”, completa.

A opinião dos alunos
Ohana Yonara cursa o 4º semestre com bolsa do PROUNI, entrou na universidade com apenas 16 anos, e também é estagiária de Iniciação Científica na Pós-Graduação da UCB. Para ela, o conceito máximo alcançado pela Biomedicina será um “diferencial na sua vida profissional”. Seu dois amigos de período e de estágio, Samuel Araújo, também bolsista do PROUNI, e Gustavo Henrique, destacam a formação dos professores e a estrutura física e laboratorial do curso como fatores para a avaliação positiva do MEC. “Grande parte do curso acontece em atividades práticas e a Católica oferece ótima estrutura”, diz Samuel. “Os professores têm boa formação, a maioria tem doutorado ou mestrado”, reforça Gustavo.

Os três estudantes também entraram em consenso quanto à outra questão: apesar da excelência da graduação, o sucesso na profissão depende da atitude e da responsabilidade do estudante. “O que forma bons profissionais é o interesse e a participação do aluno nas atividades do curso”, declara Samuel.

Publicado por Tiago Mendes